IoT na Eficiência Energética para Cidades

IoT na Eficiência Energética para Cidades

Modernizar a Iluminação Pública resulta em eficiência energética

A maioria das empresas buscam implementar os conceitos de sustentabilidade e eficiência energética em suas práticas. Eles são buscados constantemente para melhorar a forma de interação com o meio ambiente e com os recursos disponíveis.

Um estudo da Abesco (Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia) revelou que, dentre as 23 maiores economias do mundo, o Brasil fica em penúltimo no ranking de eficiência energética. Além disso, a pesquisa ainda mostrou que entre 2013 e 2016 o nosso país desperdiçou mais de 60 bilhões de reais em energia.

A Agência Internacional de Energia considera que o consumo de energia com iluminação é responsável por 19% de toda a energia elétrica gerada no mundo. Além disso, atualmente, 86% dos brasileiros vivem em áreas urbanas contempladas pela iluminação pública. Ela, além de trazer qualidade de vida e segurança, influencia diretamente no aquecimento da economia por proporcionar atividades em horários que antes as pessoas estariam dentro de suas casas.

Contudo, apesar de ter grande potencial para impactar a vida das pessoas positivamente, a iluminação acaba sendo um dos principais vilões contra a eficiência energética, por causa do material utilizado ainda na maioria das lâmpadas: o vapor metálico. Com essas lâmpadas, a iluminação pública hoje é responsável por 25% das emissões de dióxido de carbono no planeta.

Modernização é a solução!

Uma das soluções mais práticas na busca da eficiência energética é a modernização do parque de iluminação pública. A troca das lâmpadas de vapor metálico por LED são a principal estratégia das empresas na luta contra o desperdício. Segundo o governo dos Estados Unidos, até 2020, 50% das lâmpadas do mundo serão de LED.

Além da duração estendida de mais de 100 mil horas, o que é cinco vezes mais do que as de vapor metálico, elas não poluem o meio ambiente. Outro fator importante é que com as lâmpadas LED, a necessidade de manutenção cai em até 62%.

Além disso, outras vantagens da modernização, são: 

  • Maior conforto visual para motoristas e pedestres, evitando acidentes;
  • Não necessitam de reatores;
  • Irradia luz em 360º;
  • Gerenciamento e monitoramento remoto;
  • Não emite gases nocivos.

Essa modernização passa também pela utilização de um software de gestão da iluminação pública. Essa automação permite acompanhar os dados em tempo real, como acesso à informações registradas no sistema, tornando mais fácil e rápida essa consulta. O software também permite agrupar solicitações duplicadas – o que facilita o trabalho da equipe – analisa dados e distribui informações para as pessoas certas.

Além disso, na parte prática, saber quais pontos estão defeituosos contribui diretamente para melhorar a eficiência energética da cidade. Outro ponto importante é a capacidade do gerenciamento remoto na dimerização – controle da luminosidade – das luminárias, o que aumenta a vida útil do ponto e diminui mais ainda o gasto de energia. 

Ficou interessado em conhecer e implementar a telegestão em seu parque IP. Consulte-nos.


Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *